Flos sanctorum

Table of Contents

Este é de um manuscrito de 1300 e tantos, de um texto chamado flos sanctorum, ‘a flor dos santos’ ie. o que há de melhor deles, com histórias hagiográficas.

Eis um milagre sem graça em que tropecei, contado com tudo que eu não queria saber. Que homens maus? Que fim tiveram esses? Como a menina foi tornada égua, e por que razão, por Júpiter? Os amigos eram do tempo pré- ou pós-equino? E enfim, por que eu li isso, mesmo? Ah sim, a língua.

1 transcripção

ef3b7e7b40630cfb1d13b4980fbb1f94.png 63faf7001557073cc12f73c70063fb98.png c826d7e1cfa478a8c19d8e21a7445703.png

Outro miragre fez doutra guysa. Avia |
huũ sc̃o homẽ em huũ caſtelo q̃ avia |
sa filha sandia. & aſſandice era tal. toda |
via que en sandice se feze Egua p̃ seme[?] |
lhar. Eſta mãceba levarõ a aq̃l maca |
rio. E el pergũtou q̃ q̃ria. E diſſerõ ſeu |
padre & ſa madre. Eſta egua q̃ ueedes |
he donzela & he noſſa filha. mais hũos |
hom̃s mááos t̊narõna en eſta anima |
lha aſſi como vées. Porẽ te rogamos |
q̃ rogues a nr̃o señ q̃ a torne tal. como |
ante era. E el diſſe. Eſta q̃[mj?] vos moſtrâ |
deſ menĩha aveio eu. & nõ ueio en ela |
ſinal de beſta. E eſto q̃ dizedeſ ſabede |
q̃ nõ e en ela. mais en viſta dos voſſos |
olhos. E eſtas ſõ as anteparãças do ẽmij |
go. ca nõ ũdade de nataͣ. E pois a mete |
rõ na Cela. ficou el os geolhos en terra. |
& começou de orar a nrõ señ. & ſeu pa |
dre & ſa madre & ſeos amigos. er come |
çarõ a orar out̊ſſi. E deſ q̃ a o ſcõ homẽ |
untou duũ olyo beẽto. deſ fezeſſe aq̃ |
la ante parãça. & virona todos mãceba |
como ante era. miragre.

2 traducção

Outro milagre fez d’outra guisa. Havia um santo homem em um castelo que havia sua filha sandia. E a sandice era tal todavia que em sandice se fez égua por semelhar?. Esta manceba levaram àquele Macario (de μακαρισμός?). E el perguntou que queria. E disserom seu padre e sa madre. Esta égua que veedes é donzela e é nossa filha. mas uns homens maos tornarom-na em esta animalha assim como vees. Porem te rogamos que rogues a nosso senhor que a torne tal como ante era. E el disse. Esta que me vos mostrades meninha a vejo eu. e nom vejo en ela sinal de besta. e esto que dizedes sabede que nom é em ela, mas em vista dos vossos olhos. E estas som as anteparanças (ie. aparências) do enmigo. ca nom é verdade de natureza(?). E pois a meterom na cela. E ficou el os geolhos em terra, e começou de orar a nosso senhor, e seu padre e sa madre e seus amigos. er (ie. também) começarom a orar outrossim. E des que a (obj. de untou!?) o santo homem untou dum óleo beento, desfeze-se aquela anteparança. E virom-na todos manceba como ante era. milagre.

Another miracle he performed in other wise. There was a pious man in a castle who had an insane daughter. And the insanity was such that by insanity she came to resemble a mare. This youth they brought to the Macario, and he asked what did they want. And they answered, her father and mother: this mare that you see is a damsel and our daughter, but some bad men made her into the beast that you see. We beseech thee, however, to beseech our lord to make her as she was before. And he said: This that you show me I see a girl, and I do not see in her any mark of a/the beast. And that which you say know ye that it is not her, but in your regard [only]. And such are the semblances of the adversary, as it is not the truth of nature (?). And then they put her in the cell. And he put his knees on the ground, and started praying to our lord, and her father and her mother and her friends also started to pray likewise. And as soon as the holy man anointed her with a holy oil, that semblance was unmade. And they saw her a youth as she was before. A miracle.


· copyright © Edgard Bikelis (eſb) · 2020-03-02 ·
created using Emacs 28.0.50 (Org mode 9.3)